A estrutura do texto dissertativo-argumentativo

A

1)  Introdução – corresponde ao primeiro parágrafo do texto e é responsável pela familiarização do leitor com o assunto que será discutido. Para alcançar esse objetivo, essa parte da produção textual exige a apresentação do tema que será discutido e deve introduzir a tese (ponto de vista) que será defendida.

2) Desenvolvimento –  corresponde à apresentação dos fatos e dos argumentos que vão sustentar/defender o ponto de vista. Nessa parte do texto, devemos argumentar, criticar, questionar, refletir e justificar a tese levantada no primeiro parágrafo. É importante selecionar bem os argumentos e a ordem em que vão aparecer. Além disso, é preciso tomar cuidado com a extensão e com a quantidade de argumentos, uma vez que, é disponibilizado o máximo de 30 linhas.

3) Conclusão – corresponde ao último parágrafo a ser elaborado e que é responsável pelo fechamento das ideias, a partir da retomada do tema e da tese. Além disso, normalmente, é o momento em que se apresenta a proposta de intervenção (soluções para o problema).

Conforme foi possível observar, a tese é o ponto principal desse tipo de texto. Ela é apresentada na introdução, é defendida na argumentação (geralmente, dois argumentos) e é retomada na conclusão. Por isso, é fundamental que ela fique clara já no parágrafo inicial e, para fazer isso de forma eficiente, tenha sempre em mente o tema da redação.

Vale ressaltar, ainda, que essas três partes da estrutura precisa estar interligadas, assim como as ideias em cada um dos parágrafos, por isso, é importante ter um excelente repertório de recursos coesivos, pois são eles que darão fluidez ao texto e deixará tudo muito bem ‘amarrado’, uma vez que o texto é uma unidade significativa.

Sobre o autor

Por julio

Leia também: