Saiba tudo sobre o sujeito determinado

S

Muito provavelmente você já deve ter ouvido falar sobre o termo sujeito, não é mesmo? Na escola, quando estudamos as orações na aula de português, essa palavrinha aparece muitas e muitas vezes. 

Mas, afinal de contas, o que é o sujeito? 

Gif de um senhor balançando a cabeça com cara de quem não sabe.

Sujeito: o que é?

Para começar, a oração é uma forma de expressar conteúdo que, obrigatoriamente, é composta por um verbo. Veja os exemplos a seguir:

  • “Fogo!”
  • “A menina estudou muito ontem.”

No primeiro caso, temos uma frase (um enunciado com sentido), mas não temos uma oração. Já no segundo caso, temos uma frase que também é uma oração. Isso acontece porque toda oração é uma frase, mas nem toda frase é uma oração

Mas talvez você esteja se perguntando: e qual a relação disso com o sujeito? 

Bom, o sujeito é um termo essencial da oração e é definido como o ser sobre o qual se faz alguma declaração sobre. Vamos ver na prática:

“Bernardo viajou com sua família.”

Para identificar o sujeito da oração, você deve fazer ao verbo as seguintes perguntas: quem? o quê? quê? Então, no exemplo acima, perguntamos “quem?” para o verbo “viajar” e a resposta é “Bernardo”, sendo ele o sujeito da oração. 

Bem simples, certo? Mas não para por aí, o sujeito possui algumas classificações e vamos entender mais sobre uma delas a seguir!

Sujeito determinado

Como o próprio nome já indica, o sujeito determinado é aquele que se pode identificar com precisão porque está explícito ou a partir da concordância verbal. Além disso, ele se divide em três classificações: simples, composto ou implícito/oculto/elíptico/desinencial

1.Sujeito determinado simples

O sujeito determinado é classificado como simples quando possui apenas um núcleo, ou seja, quando o verbo se refere apenas a uma palavra. Veja os exemplos:

  • Ana comeu todo o bolo sozinha.”
  • Eles estudaram muito para a prova.”
  • A empresária contratou dois assistentes ontem.”

Nos casos acima, os núcleos são, respectivamente: “Ana”, “eles” e “empresária”.

2. Sujeito determinado composto

Diferente do tipo anterior, o sujeito determinado é composto quando possui dois ou mais núcleos. Sendo assim, o verbo se refere a mais de uma palavra. Confira:

  • Os alunos e os professores foram ao museu.”1
  • Gatos e cachorros podem conviver em harmonia.”2
  • Natação, tênis e corrida são ótimos exercícios físicos.”3

Já nesses casos, os núcleos são: 

  1. “alunos” – “professores”;
  2.  “gatos” – “cachorros”;
  3. “natação” – “tênis” – “corrida”.

3. Sujeito determinado implícito/oculto/elíptico/desinencial

Já nesse caso, você pode encontrar essa classificação como sujeito determinado implícito, oculto, elíptico ou desinencial. As quatro formas são utilizadas para classificar o sujeito que não é explícito, mas é possível de ser identificado pela desinência verbal ou pela presença em alguma oração anterior. Veja na prática:

  • “Dispensamos todos os professores.” (nós)
  • “Gosto de estudar nos finais de semana.” (eu)
  • “No domingo, almoçamos em um restaurante excelente.” (nós)

Ou seja, sempre que for possível identificar o sujeito da oração ele será classificado como sujeito determinado em algumas dessas três categorias.

Bem simples, certo? Então que tal conferir também o nosso post sobre os sujeitos indeterminados e oração sem sujeito para ficar craque no assunto?  

Sobre o autor

Ana Massêo
Por Ana Massêo

Leia também: