20 desvios mais cometidos na redação do Enem

2

O blog do Projeto Redação listou 20 desvios muito cometidos pelos candidatos na redação do Enem. Fique atento!

  1. Houveram x houve

O verbo haver, no sentido de existir ou de tempo decorrido, é impessoal, portanto, não flexiona.

Errado “Nessa época, houveram opiniões contrárias […]”.
Certo “Nessa época, houve opiniões contrárias […]”

2) Vírgula entre o sujeito e o predicado

Não se separa sujeito e predicado, por isso, nunca use vírgulas entre eles.

Errado “Dessa forma, o Ministério da Educação, deve promover[…]”
Certo “Dessa forma, o Ministério da Educação deve promover[…]”

3) Ideia x idéia

Após o Acordo Ortográfico, as paroxítonas com ditongo aberto (ei/oi) perderam o acento.

Errado “Essa idéia foi difundida ao longos dos tempos […]”
Certo “Essa idéia foi difundida ao longos dos tempos […]”

4) Mas x mais

Mas – é uma conjunção adversativa e estabelece o valor de contrariedade, adversidade. Além disso, esse elemento coesivo pode introduzir um argumento mais forte na sentença.

Mais –  advérbio de intensidade e pode indicar o valor de adição e quantidade.

Mas “A população exige a transparência fiscal, mas os governantes continuam desviando verbas.”
Mais “Para que haja uma sociedade mais democrática, é preciso lutar pelos direitos dos cidadãos.”

5) Porcentagem e concordância verbal

Quando houver expressões com porcentagem,  a concordância será feita com o adjunto adnominal.

“87% dos jovens trabalham […]”
“87 % da população trabalha […]”

6) Acentuação de sílaba subtônica

Você se lembra de que toda palavra tem uma sílaba tônica? Isso mesmo! Aquela que é considerada mais ‘forte’. No entanto, em palavras que são derivadas, ou seja, provêm de outras palavras, as sílabas tônicas das palavras primitivas se tornam subtônicas da nova palavra. Sendo assim, o acento não continua no mesmo lugar.

Palavra primitiva Errado Certo
colônia colônização colonização
táxi táximetro taxímetro
guaraná guaranázinho guaranazinho

7) Sujeito preposicionado

Em vez de: Prefira:
“Além do governo criar estratégias […]”

Sujeito: governo

Verbo: criar

“Além de o governo criar estratégias para a melhoria do trânsito, é necessária a colaboração da sociedade.”  
“A ideia da arte ser somente arte […]”

Sujeito: arte

Verbo: ser

“A ideia de a arte ser somente arte e não cultura é descabida.”
“É tempo da polícia agir com eficácia.”

Sujeito: polícia

Verbo: agir

“É tempo de a polícia agir com eficácia.”

8) Uso da partícula ‘SE”

Essa partícula, na redação, gera muita confusão ao ser usada em duas funções:

1) Partícula apassivadora: neste uso, a partícula ‘se’ serve para colocar as frases em voz passiva, o que sugere mais impessoalidade. Sempre acompanha um verbo transitivo direto:

“Fazem-se propostas sobre o assunto.”(Propostas são feitas sobre o assunto)

2)Pronome reflexivo: serve também para indicar a voz passiva, mas, nesse caso, a partícula ‘se’ indica que a ação praticada recai sobre o sujeito que a praticou ou que dois sujeitos praticam uma ação recíproca:

“A população deve se conscientizar.” (A população deve provocar a própria

conscientização)

“Essas ações se completam.” (Uma ação completa a outra reciprocamente)

9) Por meio de x através de

Através de: tem significado ligado a movimento físico, dando a ideia de cruzar, transpor, atravessar. Literalmente ir de um lugar ao outro.

“A luz entrava através de uma porta.”
“O cavalo passou através da brecha na cancela.”
“Não era possível enxergar nada através da fumaça.”

Por meio de: a expressão tem significado de intermédio, com o auxílio de, com a ajuda de, e está ligada a ideia de instrumento usado na execução de uma ação.

“Conheci  aquele restaurante por meio de amigos.”
“O pacote foi entregue por meio dos correios.”
“Consegui esse cargo atual por meio de muito esforço e dedicação.”

10) Uso excessivo e desnecessário de gerúndio

Gerundismo termo criado para designar o uso do gerúndio em demasia no discurso, assim, tornou-se “vício de linguagem”, um modismo vocabular, hábito que o falante adquire e faz uso na língua padrão e é considerado errôneo.

O gerúndio expressa uma ação em curso (continuadamente) ou uma ação simultânea a outra, a exprimir ideia de progressão indefinida, ou seja, não se chega ao final, à conclusão da ação.

Gerundismo “Um minuto, que eu vou estar verificando seu cadastro.”
Futuro “Um   minuto   que   verificarei   o   seu   cadastro.”

 

Gerundismo “ Vamos   estar   encaminhando sua solicitação.”
Futuro Encaminharemos   a   sua   solicitação.”

11) Passaram x Passarão

Passaram – Verbo na terceira pessoa do plural do pretérito perfeito (passado):

“Eles passaram a usar o computador de maneira mais eficiente.”

Passarão – Verbo na  terceira do plural do futuro do presente:

“Após a reunião de amanhã, os funcionários passarão a usar o computador de maneira mais eficiente.”

12) Tem x têm

Tem – Verbo na terceira pessoa do singular:

“A corrupção tem que acabar.”

Têm – Verbo na terceira pessoa do plural:

‘As pequenas corrupções diárias têm que acabar.”

13) Mal x mau

Mal – contrário de bem:

“Ele estava se sentindo mal.”

Mau – contrário de bom:

“Ele é um homem mau.”

14) Uso de onde

Onde – é usado somente para se referir a lugar:

Essa é a casa onde nasci.

 

Errado “Esse foi o momento onde foi chamado.”
Certo “Esse foi o momento em que foi chamado.”

15) Vem x vêm

Vem – Verbo na terceira pessoa do singular:

“Ela vem caminhando lentamente.”

Vêm – Verbo na terceira pessoa do plural:

“Elas vêm caminhando lentamente.”

16) A fim x afim

A fim de – indica finalidade, ‘com o intuito de’:

“Fez todo aquele escândalo a fim de convencer os seus pais.”

Afim – igual, semelhante, parecido:

“Eles se dão muito bem, pois possuem temperamentos afins.”

17) Esta e está

Esta – Pronome demonstrativo:

“Esta madeira será utilizada na reforma.”

Está – Verbo na terceira pessoa do singular:

“Ela está muito triste.”

18) Uso de ‘mesmo’

Mesmo – Nunca deve substituir um termo, apenas acompanhá-lo:

Errado “Os alunos já estão em sala. Pergunte aos mesmos se estão preparados.”
Certo “Os alunos já estão em sala. Pergunte a eles se estão preparados.”

19) Crase no singular antes de palavras no plural

Antes de palavras no plural, não se usa crase no singular:

Errado “Não vou à festas.”
Certo “Não vou a festas.”

20) Há muito tempo atrás

‘Há’ já indica passado, portanto dispensa o uso de ‘atrás’:

Errado “Há muito tempo atrás, fui à praia.”
Certo “Há muito tempo, fui à praia.”

Fique atento a essas dicas e boa sorte na prova!

Abraços e até mais!

___________________________________

Se ainda tiver dúvidas sobre as competências do ENEM, leia o artigo com a análise completa de uma Redação Nota 1000 do ENEM.

Quer melhorar a sua escrita? Acesse o site do Projeto Redação.

 

Sobre o autor

Julio Sousa

Macapaense de nascimento e goiano de coração. Fundador dos sites Rumo ao ITA, Futuro Militar, Projeto Medicina e Sistema Zeus.

Por Julio Sousa

Leia também: